Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

© o escrivão

histórias em capítulos diários de segunda a sexta-feira.

© o escrivão

histórias em capítulos diários de segunda a sexta-feira.

31.03.21

Rita Windsor

(capítulo #4)

não havia lugar para o medo em nada do que os pais lhe tinham deixado como legado. aguardava-a a enfermeira que cuidava dela e que ficou boquiaberta por a ver estável e em controlo. Rita sabia que tinha de repetir o treino pelo menos uma vez por dia, mas por agora estava em paz. a família Real e a mãe adoptiva esperavam-na para o almoço e que alegria para todos, vê-la tão bem em tão pouco tempo. a Madre sabia que ela tinha ido descomprimir e sentiu orgulho na filha que criara. houve gargalhadas ao almoço e, durante a sobremesa, o príncipe Filipe da Grécia e Dinamarca, consorte Real da rainha, perguntou a Rita se havia alguma coisa que ela desejasse muito aprender naquele dia. ela disse logo que sim, que ele lhe tinha lido os pensamentos. pediu então que a ensinassem a andar a cavalo. a rainha aplaudiu. Rita era muito acarinhada pois trazia sempre uma leveza e serenidade aos encontros em família. desejo concedido. tão boa a aluna que, ao entardecer, houve direito a um passeio a cavalo pelos jardins do palácio.

(continua)

30.03.21

Rita Windsor

(capítulo #3

Rita continuava em estado de choque mas sabia que uma boa sessão de boxe a ajudaria a recuperar, durante mais de duas horas esmurrou o enorme saco que, com a força dos murros, ganhava balanço derrubando-a muitas vezes. erguer-se e devolver o golpe era o que estava a dar-lhe mais gozo. o motorista de Buckingham esperava por ela, estacionado à porta. ela dissera-lhe que podia demorar, ao que ele respondeu, com um sorriso de gratidão, que ela não tinha de se explicar, era função dele esperar o dia todo se fosse necessário. quase quatro horas depois Rita voltou ao palácio, inteira. antes de sair do carro, deu um inesperado beijo de obrigada no motorista, que o deixou muito comovido. a jovem duquesa crescera rodeada de bons exemplos e mesmo a morte dos pais, que ela compreendia pois, no lugar deles teria feito o mesmo, era a maior prova de corações livres. não havia lugar para o medo em nada do que os pais lhe tinham deixado como legado.

(continua)

29.03.21

Rita Windsor em 1963 © Luca Salvatore

esta história requer concentração para não publicar nada fora do contexto, pelo que compreendi que © A história de Katja e Andrey é paralela ao que partilho neste blogue. curiosamente, quando criei o blogue sobre os progenitores, atribui os direitos de autor à Rita Windsor e hoje alterei a descrição e tudo passou a fazer sentido. têm mais para ler, quando quiserem.

beijos enormes

29.03.21

Rita Windsor

(capítulo #2)

a jovem acordou ao amanhecer, viu os documentos dos pais e tomou uma decisão vital. vai directa ao ginásio secreto, na casa que herdou dos pais biológicos, calça as luvas de boxe e descarrega tudo no saco de pugilista. no mês que a enfermeira e o protector passaram com ela e a Madre na Escócia, os progenitores ensinaram-lhe tudo sobre defesa pessoal e, tal como para a mãe, boxe tornou-se o seu descompressor preferido. desde pequenina que a Madre tivera o cuidado de a preparar para defender-se corpo a corpo, inscrevendo-a em diversas artes marciais, tudo o que havia disponível nos confins do condado de que era duquesa. revelou-se uma aluna excepcional, os pais levaram-na ao limite e ela superou tudo. por isso eles revelaram-lhe a existência do ginásio insonorizado na cave da casa de Londres. Rita continuava em estado de choque mas sabia que uma boa sessão de boxe a ajudaria a recuperar, durante mais de duas horas esmurrou o enorme saco que, com a força dos murros, ganhava balanço derrubando-a muitas vezes. erguer-se e devolver o golpe era o que estava a dar-lhe mais gozo.

(continua)

28.03.21

Rita Windsor

(capítulo #1)

o comité viu-se em maus lençóis e acabou devendo favores ao Reino Unido, para em troca a Polícia Metropolitana de Londres silenciar a participação da polícia militar russa no sequestro de Rita Windsor. a Madre pediu para ser transferida para o palácio, para perto da sua menina. o susto de a perder deixara-a em pânico e, dada a sua idade, os médicos queriam mantê-la internada mais um dia, mas ao vê-la tão angustiada deixaram que voltasse para Buckingham desde que fosse acompanhada por enfermeiras dia e noite. a rainha deu ordens para instalarem as primas numa suite com duas camas, contígua ao quarto das enfermeiras. na mesa de cabeceira de Rita estava a caixa com o dossier e tudo mais, que a mãe biológica lhe entregou antes de morrer, bem como a medalha de Aberdeen e o certificado de duquesa que deixara com a mãe adoptiva antes de ser raptada. ao amanhecer a jovem acordou, viu os documentos dos pais e tomou uma decisão vital. levantou-se, tomou um duche e, sem acordar a Madre, deixou um recado com as enfermeiras e foi à casa que herdou dos pais em Londres.

(continua)

Pág. 1/8

mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

tu és tão livro!

arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D

wook vais ler a seguir?

Toshikazu Kawaguchi Henry David Thoreau